ELA E ELE
Jonatas Petroleo
Participação Especial: Ana Costa

Ela nem dá bom dia e me vê todo dia
Sei que desconfia do meu bem querer
Ela nem me dá bola no caminho da escola
Não faço uma cola do que eu vou dizer
Ela é atrevida entra na minha vida
De viver matéria de intromissão
Ela á tão acanhada, nunca me diz nada
É calada a nossa comunicação
Ela é um presente que quando ausente
A gente é quem sente um vazio sem fim
Pior que ferroada é o fim da picada
E coitado de quem cruzar o seu caminho

Ele nem dá bom dia e me vê todo dia
Sabendo que eu sei sobre seu bem querer
Eu já nem dou mais bola, pois ele só olha
É um chove e não molha fico sem saber
Eu sou moça prendada um tanto recatada
Ignoro cantada não sou mole não
Não sei bem o que ele pensa ao meu respeito
Se tem preconceito, sua opinião
Eu ás vezes me ausento, não saio de casa
Indefesa, carente querendo carinho
Pior que ferroada é o fim da picada
E coitada de quem cruzar o seu caminho

Ainda crio coragem enxugo o meu prato
Converso com ela do bem que ela faz
Ainda cria coragem mas demora tanto
Que um outro alguém passa ele pra trás
A minha paciência esta esgotando
Eu ainda nem sei se ele gosta de mim
Ela vive enrolada, ele vive enrolando
O tempo vai passando e eu fico sozinha
Ela nem da bom dia e me vê todo dia
Sei que desconfia do meu bem querer
Eu já nem dou mais bola, pois ele só olha
É um chove e não molha fico sem saber
Ela é atrevida entra na minha vida
De viver matéria de intromissão
Não sei bem o que ele pensa ao meu respeito
Se tem preconceito, sua opinião