ANJOS E ORIXÁS
Ana Costa / Leandro Fregonesi / Negão da Abolição
Participação Especial: Ana Costa

Ser por acaso um acaso qualquer
Apagar seu sorriso, e calar sua voz
Não se entregue, pois há uma luz
Uma força divina que zela por nós

Vida é vendaval
Leva e traz, vai e vem, volta, faz e desfaz
Anjos e Orixás são quem guardam nossa paz

É hora de aprender
A superar a dor
É hora de abrir o peito e deixar entrar o amor
É hora de reconstruir a beleza do sonho que não se perdeu
Chegou a hora de juntar você e eu

O tempo é um santo remédio que tira do peito qualquer padecer
Apaga e faz das cinzas renascer
O tempo é um santo remédio que tira do peito qualquer padecer
Apaga e faz das cinzas renascer